vossblues.no Parajumpers jakke Norge canada goose jacket sale canada goose jakker dame doudoune canada goose homme manteau canada goose pas cher canada goose jacket sale billiga canada goose jackor

:: Sabaranet.com.br :: O Portal de Sabará :: Abondono de Escola centenária pelo estado, revolta população :: REDAÇÃO ::
 

Veja todos os serviços de TELE-ENTREGA de Sabará
VEÍCULOS - CARROS
VEÍCULOS ANUNCIOS
CONSULTE

IMÓVEIS - LOTES
TERRENO - CENTRO HISTÓRICO
CONSULTE

IMÓVEIS - LOTES
PROCURO NO SCHARLÉ
CONSULTE

OUTROS
SUA MAIS NOVA OPÇÃO EM SABARÁ!
CONSULTE

INFO - OUTROS
DIGITAÇÃO EM GERAL PARTICULAR E EMPRESA
CONSULTE

Inclua seu anúncio GRATUITAMENTE*
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

E-Mail:
Assinar
Remover


 
SOCIAL

Abondono de Escola centenária pelo estado, revolta população
 

Protesto em Sabará

Nesta segunda feira 22 de junho de 2015, professores e alunos da Escola Estadual Paula Rocha, fizeram um protesto contra a demora no início das obras da reforma da Instituição. Há aproximadamente três anos o estado transferiu os alunos para outras instituições da cidade, porém não foram feitas melhoras na infraestrutura das instituições que receberam os alunos, ocasionando diversos problemas para os alunos, que muitas vezes não dispoem de carteiras para o estudo.

Mais de um século dedicado à educação, constituindo uma história imensa de fatos e ações que construiram uma realidade

O Grupo Escolar Paula Rocha, criado em 1907 foi a terceira escola a ser criada em Minas Gerais, no Governo João Pinheiro e funciona até hoje, em sua sede, prédio de arquitetura neoclássica. Tem a sua construção datada de 1.925. A inauguração do grupo foi um importante acontecimento para a sociedade sabarense. O grupo se constituiu com o agrupamento de escolas isoladas e, somente após 14 anos foi construída a sua sede.

acervo

Todos os educadores que por esta escola passaram mantiveram cuidadosamente guardado um acervo de documentos valiosos para a história da educação mineira. Encontram-se no Salão Nobre do grupo, diversos objetos, dentre eles: mobiliário e utensílios escolares do início do século XX, além de uma vasta documentação produzida pelo corpo docente: legislação vigente no período, os relatórios de inspetores e diretores (as), livro de ponto, livro de posses, livro de matrículas, termos de visitas, além do Livro de atas das reuniões pedagógicas dos professores realizadas no período de 1939-1944.

acervo

É importante registrar que naquela época, a quase totalidade do corpo docente do GEPR era constituída, desde a época de sua criação, por mulheres.

Na inauguração do grupo em 1907, o corpo docente compunha-se de sete mulheres e dois homens, sendo um deles o Professor Francisco Antunes de Siqueira que era o diretor e também lecionava em uma classe. Este ficou no cargo da direção somente por alguns meses e no mesmo ano foi substituído pela professora Maria José dos Santos Cintra, que permaneceu no cargo até 1919.

Em 1908 o corpo docente passou a ser composto integralmente por mulheres, este quadro só mudou em 1934, quando Edmundo Vieira assumiu a direção. Outro fato histórico interessante era as avaliações das professoras, presente num relatório de 1918, do inspetor Antônio Raymundo da Paixão, enviado à Secretaria do Interior, que se tratava da efetivação da professora “X”. Ao visitar o GEPR e acompanhar o trabalho da dita professora, o inspetor relata todas as atividades feitas por ela. Diz que ela busca promover a evolução moral dos alunos, que a disciplina na sala de aula era boa; afirma que a professora está apta a prestar serviços à instrução por ser inteligente, operosa, cumpridora de seus deveres e que possuía aptidão didática e vocação para o magistério.

O inspetor faz uma avaliação positiva desta professora e no mesmo ano ela é efetivada. Acompanha o relato do inspetor o Boletim Reservado - um formulário produzido pela Secretaria do Interior com o intuito de servir como mecanismo de avaliação das professoras. Abaixo, alguns trechos desse documento:

BOLETIM RESERVADO

(...)Cadeira: do grupo escolar “Paula Rocha”

Professora: adjuncta D. “ X”

É intelligente? Sim

É preparada? Tem preparo para o cargo que exerce. Tem aptidão didactica? Sim

É moralisada? Sim

Gosa de boa fama? Sim

Emprega o methodo intuitivo? Sim

Adopta calligraphia vertical? Sim

Que methodo de leitura adopta? [Setenciação]

Precisa de assistência techinica? Não

Precisa ser substituída? Não

As competências profissionais e as qualidades pessoais eram observadas no desempenho docente do cotidiano escolar desde a criação do grupo, tanto pelos diretores (as) quanto pelos inspetores. O relatório a seguir do regional Antonio Augusto Lucas da Silva, referente ao ano de 1917, mostra o que e como eram observadas as competências e qualidades de uma professora muitas vezes relacionadas à capacidade de manter a frequência dos alunos, à disciplina em sala de aula, à delicadeza, à pontualidade, ao cumprimento dos deveres, aos aspectos inerentes à moral e aos bons costumes. Enfim, buscavam na professora todos os valores que servissem de referência aos alunos.

“As aulas do primeiro anno(...) com a regência da professora “ X”, com optima disciplina, asseio e proveito nas alumnas, com intelligencia, muito esmero e regularidade nos trabalhos, com necessidade de melhor orientação, no ensino de leitura e escripta. A professora “X” é intelligente, possuidora de garbo, grito e natureza para ensinar, tendo todos os outros requisitos necessários do magistério. As aulas do primeiro(...) com a regência da professora effectiva Dª Maria José de Azeredo Coutinho, com alguma disciplina, com o seu ensino regulamentarmente ministrado e com máxima necessidade de mais esforço no sentido de serem melhorada a disciplina e augmentada a frequência dos alumnos em maior parte pequenos, travessos e desatentos. Essa docente que está muito doente, cançada e velha no magistério, possue todos os predicados necessários ao ensino, sendo muitíssimo estimada..”

A Escola Estadual Paula Rocha, embora sendo uma instituição centenária que valoriza e muito se orgulha de ter sido peça fundamental na história de Sabará, ela cria, recria e abre novos caminhos, promovendo com sabedoria, mudanças, reflexões e debates que descortinam novos horizontes na educação.

Possui 70 funcionários. Oferece o Ensino Fundamental completo e conta com 817 alunos, distribuídos em dois turnos. Desses, 45 alunos dos anos iniciais integram o Projeto Educação em Tempo Integral. Como forma de ampliar as ações desse Projeto, a escola estabeleceu uma importante parceria com a Secretaria Municipal de Sabará, permitindo aos alunos participação no Projeto "Oficina Teatro e Imagem" que desenvolve várias técnicas teatrais em função da melhoria da aprendizagem; visitas semanais à Biblioteca Pública Municipal com direito a empréstimo de livros e participação no Projeto "Conhecendo Sabará" que, além de possibilitar o estudo sobre os pontos turísticos da cidade, promove visita orientada a esses pontos.

Uma ação sistemática na escola é o desenvolvimento anual do Projeto Intercâmbio de Cartas que consiste em promover a melhoria da linguagem e da escrita dos alunos das turmas do 9º ano do Ensino Fundamental. Unindo o útil ao agradável, a Professora Suely, de Língua Portuguesa, que também leciona em outra escola, localizada no município de Santa Luzia propôs aos seus alunos desenvolver um projeto muito simples de intercâmbio de cartas. Entusiasmados com a ideia, os alunos arregaçaram as mangas. Além da troca de cartas durante o ano, uma das ações de culminância resultou em intercâmbio de visitas entre as escolas dos municípios de Sabará e Santa Luzia.

Outro Projeto de destaque é o de Incentivo à Leitura e à Literatura, desenvolvido pela Prof. Maria de Lourdes que por meio da habilidade de contar Histórias tornam suas aulas mais atraentes e prazerosas. Como se não bastasse, lança mão do violão, de suas rimas e músicas, como recursos didáticos para despertar nos alunos, o gosto pela leitura e literatura. E as crianças dos anos iniciais se encantam e aprendem com mais facilidade.

Assim, com mais de um século de existência, os educadores da E.E. Paula Rocha continuam promovendo novas mudanças política e social no contexto escolar, cada um no seu tempo histórico, porém, deixando também suas marcas nas páginas dessa história.

Escola Estadual Paula Rocha

Praça Melo Viana, s/n - Centro

Município: Sabará- MG

CEP: 34.505-300

Fone (31) 3671-2845

Diretora: Fátima Regina de Souza Silva

Vice-diretora: Alessandra Silva Pereira

Fonte de Informações

Centro de Referência Virtual do Professor (CRV) Maio/2012

http://crv.educacao.mg.gov.br/

 

 
Edição: 1031
Postado em: 6/24/2015 6:30:12 PM
Anuncios Sabaranet | Fone: 31 8590-4080
     

 

     


Veja mais notícias

 

Estrada Real

 

 

.

Visitantes on-line: 190

.
.
aa
aa

.